domingo, 23 de dezembro de 2007

Parte 2: Dos erros científicos

Algumas informações científicas dadas pelo Espírito Emmanuel não são verdadeiras. Sei quanta contrariedade posso estar trazendo para muitos simpatizantes da literatura de Chico Xavier, que sempre admirei sem endeusar. A maioria não aceita a verdade, mesmo que ela seja pura e cristalina, mesmo que constitua um axioma já estabelecido. Assim, prefiro dizê-la a me enleiar nas teias da mentira ou da falsidade, pois é o único caminho que conheço para situar-me além da hipocrisia e a única forma de resguardar a Doutrina Espírita da exposição ao ridículo.

"As imposturas científicas dos mercantilistas espíritas não são problema desde que venda livros. Minha tarefa assumida volutariamente, sem peias federativas ou de qualquer instituição, tem sido exatamente abrir conciências para um pensar espírita na visão da estrutura montada durante a Codificação Kardeciana. Assim, não devemos a ninguém qualquer fidelidade, salvo ao processo de Construção do Conhecimento Espírita e às nossas próprias consciências. Creio que este tópico me serve bem para desconstruir os mitos miticóides bastante difundidos tanto no meio espírita como também no científico, entre os Físicos, Astrônomos e entre os praticantes de outras Ciências, que usam informações erradas como alicerce para construir suas teorias infundadas, que trazem muitos malefícios à humanidade. A mentira e a falsidade em qualquer situação é uma depravação para a alma como costumava escrever Antonio Genovesi, que também aprecio." - (Alpha)

Emmanuel, segundo tudo indica, parte da suposição de Buffon, muito aceita até os anos 50. Vendo que todos os planetas se movem na mesma direção, percorrendo o espaço do Ocidente para o Oriente, e aparentemente no mesmo plano, com órbitas que não vão além dos 7º de arco, concluiu Buffon, a partir dessa uniformidade que hão de ter sido postos em movimento pela mesma causa. Formulou então, a suposição de sendo o Sol, uma massa incandescente em fusão, um Cometa se haja impactado com a superfíce dele, arrancando uma porção que se dividiu em muitos fragmentos, cada qual dando origem a um dos planetas. Assim a Terra teria se formado de matéria desprendida da nebulosa solar.

A Teoria de Buffon contém muitos erros, inclusive de cálculos. Ao seu tempo, somente se conheciam seis planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter e Saturno. Outros foram descobertos algum tempo depois. São absolutamente inexatos também os cálculos realizados por Buffon acerca do resfriamento da Terra. É sabido hoje, por dados rigorosamente precisos, obtidos pela experimentação que, em virtude da espessura da Terra, há muito o calor interno não contribui para a temperatura da superfície mais externa e da atmosfera. Outras são as causas das variações observadas.

Portanto, é perfeitamente descartável a Teoria de Buffon.



Assim como os demais planetas do Sistema Solar, a Terra foi provavelmente originada através de uma força gravitacional que condensou diversos materiais preexistentes no espaço, os mesmos que fizeram nascer o Sol. A idade dos planetas podem não ser a mesma do Sol, apenas pelo tempo em que ocorreu a condensação. Tais materiais foram constituídos de partículas como poeira cósmica e gás (fundamentalmente hidrogênio). Muitos elementos químicos formados entraram nesta composição, sendo que os elementos mais densos tenderam a permanecer no centro deste redemoinho gravitacional. Por outro lado, os elementos menos densos, os gases, permaneceram na superfície deste redemoinho. As temperaturas do núcleo do redemoinho permaneceram bastante elevadas e baixavam gradualmente nas regiões que se aproximavam da superfície. Ainda hoje, os resquícios destas origens podem ser observados: o núcleo da Terra é constituído de materiais como o níquel e o ferro, em estado ígneo.

A imagem que exibida acima, segundo uma concepção computadorizada (utilizando dados reais enviados pelo Telescópio Espacial Spitzer, da Nasa), mostra um planeta se formando na zona habitável da estrela codificada como HD 113866, QUE TEM APENAS 10 MILHÕES DE ANOS - idade considera ideal para a formação de planetas do tipo terrestre. A quantidade de "matéria-prima" observada é suficiente para formar um planeta talvez maior do que Marte. O fato é notável porque demonstra com sobras, que a Terra muito provavelmente tenha se formado de um modo bem parecido.

Uma nebulosa planetária é um objeto constituído por um invólucro brilhante de gases e plasma, formado por certos tipos de estrelas no período final do seu ciclo de vida. Não está de todo relacionada com planetas, uma vez que seu nome resulta de uma suposta similitude com a aparência que apresenta em muitos casos com planetas gigantes gasosos. As nebulosas desempenham um importante papel na evolução química das estrelas e até mesmo das galáxias. É rica em carbono, azoto, oxigênio e cálcio, originários de nucleossíntese a partir do hidrogênio.



Algo mais nos chama a atenção no texto extraído do livro “A Caminho da Luz” é a informação que antecipava a vinda de Jesus à face da Terra. Somos levados pelo método que utilizamos de leitura crítica à formulação de algumas questões, cujas respostas deixamos para o leitor:

para saber mais acione um dos links: http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/A_ERA_DO_ESPIRITO_-_Portal/Pagina_Inicial/Chamada/Indice_1.html

http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/A_ERA_DO_ESPIRITO_-_Portal/ARTIGOS/Indice/INDICE_ArtigosAN.html )

Qual a fonte original que Emmanuel utilizou para dar essa informação?
Diz ele: "me foi dado saber ..."


Que Espírito poderia ter tal informação? No mínimo deveria ser tão evoluído ou mais que Jesus do contrário não estaria alí.


Por que somente um Espírito fez tal "revelação" e por que os Espíritos Superiores não tocaram no assunto na Codificação?

Onde se aplica o critério de universalidade para, em parte, validar a informação?
Dizemos em parte porque faltam "O Crivo da Razão e da Lógica" .
Ver mais detalhes no site:
http://aeradoespirito.sites.uol.com.br/A_ERA_DO_ESPIRITO_-_Portal/ARTIGOS/ArtigosGRs/O_CRIVO_DA_RAZAO.html

É confiável o que vem de um único Espírito?

Um Espírito comum poderia ter o privilégio de conhecer os designios divinos a ponto de notificar a vinda de um Espírito de tal envergadura para presidir os destinos espirituais da humanidade planetária?

Podem até alegar alguns: por acaso Emmanuel não é um Espírito Superior? Isto nos leva a outros questionamentos:

Quem por acaso conhece os referenciais divinos que demarcam o limite na "linha evolutiva" que permite considerar este ou aquele Espírito como sendo Puro?

Espírito Puro não é a mesma coisa que Espírito Superior. Enquanto a pureza é absoluta, a superioridade é relativa. Então...

Seria Emmanuel um Espírito Puro?

Muitos sustentam que sim, mais aí retornamos à mesma questão acima: quem pode garantir que ele de fato seja puro, senão outro Espírito Puro ou mesmo Deus?


Emmanuel no livro A CAMINHO DA LUZ, cap. I, A Gênese planetária, subcap. A Criação da Lua

A origem da Lua é um outro problema. A hipótese atualmente mais aceita, uma vez que todas as outras foram descartadas por apresentarem grandes senões, é conhecida como “hipótese de grande impacto”, explicada resumidamente assim: um planetésimo mais ou menos do tamanho de Marte, chocou-se com a Terra logo após sua formação, destruindo uma grande parte do material que o constituia, além de uma parte da Terra primitiva. O núcleo férrico, que fazia parte desse planetésimo foi absorvido pela Terra, enquanto o que restou deu origem à Lua atual. A hipótese do impacto apresenta vários fatores a seu favor, por exemplo, explica as diferenças geofísicas existentes entre a Terra e a Lua, bem como as idades diferentes que aparentam. A idéia defendida por Emmanuel é que a Lua teria se originada da Terra, o que é contestado pela ciência.

Na próxima postagem veremos o problema do surgimento do hidrogênio na Terra.

5 comentários:

Centro Espirita Ponto De Luz. disse...

Que o irmão Albino receba as boas vibrações dos amigos espirituais trabalhadores do bem,e que tenha muita paz e luz em sua nobre caminhada,que o Mestre Jesus te abençoe. www.centroespiritapontodeluz.blogspot.com
Salvador,Bahia,Brasil

aacn disse...

Por sua natureza, a Revelação Espírita tem duplo caráter: contém em si mesma, conjuntamente, revelação divina e revelação científica. Contém em si mesma a primeira:

(a) Por ser providencial o seu "advento" e, não "resultado" da iniciativa ou propósito premeditado do homem.

(b) Por serem os princípios fundamentais da Doutrina o efeito do ensinamento dado pelos Espíritos encarregados por Deus de esclarecer os homens, amadurecidos já para compreender tal ensino. [/blue]

Destaquemos em poucas palavras os dois pontos salientes da passagem: A Revelação Espírita é divina, porque é providencial e suas doutrinas resultaram do ensino dado por Espíritos incumbidos por Deus de esclarecer os homens amadurecidos.

[blue] Contém em si mesma a segunda:

(a) Porque esse ensinamento não é privilégio de nenhum indivíduo, mas dado a todos que empreguem o mesmo meio (a mediunidade).

(b) Porque aqueles que o transmitem e os que o recebem não são individualidades passivas, dispensadas do trabalho de "observação" e de pesquisa.

(c) Porque tais pessoas não renunciam à faculdade de julgar nem ao livre arbítrio.

(d) Porque o controle não lhe é absolutamente interdito, antes pelo contrário, reconhecido.

(e) Porqu ela é "deduzida" pelo trabalho do Homem, da 'observação' dos fatos, que os Espíritos põem sob seus olhos, e das 'instruções' que eles lhe dão, instruções que ele estuda, comenta, compara, e das quais tira, pessoalmente, conseqüências e aplicações. [/blue]

Por outras palavras:

1- A Revelação Espírita é também científica, por ser um fato ao alcance de qualquer pessoa que recorre à mediunidade; porque o ensinamento dos Espíritos não é imposto como um artigo de Fé, mas submetido irrestritamente à apreciação dos homens.

2- A Filosofia Espírita não foi ditada em todos os pontos, nem imposta à crença cega de Allan Kardec, mas deduzida pelo trabalho do Homem, da observação dos fatos e das instruções que os Espíritos lhe deram; O Missionário não renunciou ao julgamento, ao livre arbítrio, ao controle; estudou, comentou e comparou essas instruções para tirar delas 'conseqüências' e 'aplicações'.

Anônimo disse...

Opinião do ponto de vista da formiga, homem pequeno, horizonte limitado, cheio de ciência e sem olhos de ver!

budismolinux disse...

Meu caro amigo,
cuidado com a linguagem simbólica e mitológica. Ela é tridimensional, porisso permite várias leituras. O seu "desafio" é entender a verdadeira mensagem por traz de capela.

Anônimo disse...

Os capelinos tinham corpos de consistência (dimensão) diferente da nossa, logo eles poderiam viver em planetas não rochosos ou até mesmo estrelas. Em A Gênese segundo o Espiritismo, Kardec explica que há civilizações vivendo em Vênus, Marte, Júpiter, Saturno e outros planetas do nosso sistema.